quinta-feira, dezembro 31, 2009

AVISO

Quero avisar todos aqueles que tencionem registar um automovel GPL em vosso nome, para não o fazerem nem na Conservatoria do registo Automovel de Coimbra, nem em Vila Nova de Poiares porque
Segundo a lei um automovel que tenha combustivel alternativo (GPL) tem desconto de 30% no registo de propriedade.

"24 - Os registos relativos a veículos que, no acto da entrada do consumo interno, se apresentem equipados com motores híbridos, preparados para o consumo, no seu sistema de propulsão, quer de gás de petróleo liquefeito (GPL), gás natural, energia eléctrica ou solar, quer de gasolina ou gasóleo, beneficiam de uma redução de 30 % do valor do emolumento." cit.
Isto é o que diz a lei, excepto para a Conservadora do Registo Automovel de Coimbra, em Vila Nova de Poiares nem conheciam a lei... apesar de a terem afixada em local visivel para o publico ter acesso.
Telefonei para outras Conservatorias e mesmo para a linha dos Registos e Notariados e todos me dizem que tinha direito ao desconto quando registei o meu automovel, mas que não podem fazer nada uma vez que a Conservadora onde eu tinha Registado o Automovel já tinha dito que não tinha direito.
É o que eu digo neste país a lei é feita e aplicada conforme a cara e a conta bancária do cidadão. É o país que temos...
Mas é triste e vergonhoso

Ler mais....

quarta-feira, dezembro 30, 2009

E agora?...

Será que Miguel é um infeliz que está sempre no local errado na hora errada?
Temos pena do rapaz, pois ainda vai acabar os seus dias aos tiros nos lugares errados.

Almoços de Natal

Após uma ausência, originada pelo “crash” do (vulgo PC), aquí estou eu para mais uma tema de puro “gossip”.
A relação homem/trabalho, sendo uma das mais antigas (embora muitos trabalhem onde os outros têm prazer - i.e., ginecologistas), origina uma sequência de interpretações que, obrigatoriamente, têm de ser enquadradas no tempo.
Há uns dias participei num jantar de Grupo cá da terra, facultativo mas obrigatório, no qual, à falta de melhor, revela o verdadeiro “eu” da maioria dos participantes. Senão vejamos:
Para além da degustação de algo, de livre escolha entre dois males menores, de gosto algo discutível, complementado com uma pseudo democracia de arranjo de parcerias (embora por vezes “…Deus escreva direito por linhas tortas…), eis a verdade dos factos:
… Os amigos continuam amigos…
… Os lambe-botas continuam lambe-botas…
… A distância física entre ambos (metros) continua mentalmente grande (infinita) …
… Os mentecaptos profissionais continuam a copiar a sua origem (mentecaptos puros pessoais) ...
… Os “amigos” continuam a seguir o politicamente correcto…

Conclusão:
Como diz o ditado, “… Quando a água bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão…”, ou, numa versão mais actual, “… se não votas em mim, se não recebes robalos e não tens as quotas em dia…trabalha, trabalha, trabalha, que hás-de morrer pobre um dia…”

PS: Salvaram-se os engarrafados. Tinto ou cevada, continuam indiferentes a qualquer tentativa de branqueamento de factos passados (e, para mais, temos a certeza que, após este breve interregno, teremos “mais do mesmo” no futuro).

sábado, dezembro 26, 2009

MIRANDA DO CORVO - Fundação ADFP anuncia construção de hospital e hotel para 2010

O presidente da Fundação ADFP (Associação de Desenvolvimento e Formação Profissional de Miranda do Corvo), Jaime Ramos, garantiu a construção de um hospital e de um hotel da instituição para o próximo ano, «caso não venha a suceder nenhuma catástrofe».

O anúncio foi feito no almoço de Natal da fundação, que juntou cerca de três centenas de pessoas, entre convidados, dirigentes, funcionários, colaboradores e utentes. O projecto da clínica médico-cirúrgica da ADFP, já aprovado Direcção Geral de Saúde, prevê a construção de um edifício de três pisos, junto ao Centro Social Comunitário, com serviço de urgência, bloco operatório, consultas de várias especialidades e serviços de imagiologia (TAC, RX e ecografia) e de farmácia.
Engloba internamento com 70 camas para cuidados paliativos e de convalescença, duas salas de cirurgia e serviço de ambulatório nas áreas de Pediatria, Ginecologia, Urologia, Ortopedia, Oftalmologia, Dermatologia, Psiquiatria e Medicina Interna.
O Hospital da ADFP tem uma área prevista de 4.000 metros quadrados e um custo aproximado de cinco milhões de euros, contando com 260 lugares de estacionamento automóvel, podendo responder às necessidades dos municípios da Lousã, Miranda do Corvo, Penela e Poiares e também a algumas populações de Coimbra, como Almalaguês, e Condeixa.
Na Quinta da Paiva, a instituição prepara-se também para avançar com a construção de um hotel, concretizado assim um sonho com mais de uma década.
Durante o almoço de Natal, o presidente da Fundação ADFP referiu ainda que se encontram em fase de conclusão as obras do Centro Social do Senhor da Serra, com a Residência Cristo Redentor e creche, que devem entrar em funcionamento em meados de 2010.
Na sua intervenção, Jaime Ramos enalteceu também o Parque Biológico da Serra da Lousã, situado na Quinta da Paiva, «que é muito mais do que um simples zoo, com uma ampla amostra da fauna nacional».

Os elogios estenderam-se à Universidade Sénior, vencedora do último concurso de cultura geral da RUTIS (Rede Universitária Seniores), pela luta que trava para que regresse a Portugal o Tesouro de Chão de Lamas – um conjunto de peças proto-históricas exposto desde 1922 no Museu Arqueológico Nacional de Madrid.
Após a actuação do Grupo de Cantares da Universidade Sénior, que interpretou temas natalícios, e ainda antes da actuação do Quarteto de Metais de Coimbra, a presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, Fátima Ramos, renovou o empenho em «trabalhar sempre da forma como o fizemos com a ADFP».

segunda-feira, dezembro 21, 2009

O projecto “A Minha Rua”, um sistema interactivo que permite aos cidadãos reportar ocorrências das ruas ou bairros ou aldeias por onde passam e sugerir melhorias à autarquia, conta com mais um município.
Depois de Alcanena, Ansião, Arganil, Batalha, Borba, Campo Maior, Évora, Figueiró dos Vinhos, Lousã, Mangualde, Murça, Oeiras, Ourém, Ovar, Pombal, Portalegre e Sousel, é a vez da Câmara Municipal de Óbidos aderir à iniciativa.
Depois digam mal do homem da Lousã ou de Arganil.
Municipios com gente nova é outra coisa.

sábado, dezembro 19, 2009

Recolha de assinaturas para congresso no PSD

Recolha de assinaturas para congresso no PSD está em curso
Carlos Pinto, anunciou já que está em curso há uma semana em vários concelhos uma recolha de assinaturas para convocar um congresso extraordinário do PSD nas primeiras semanas de 2010

Pedro Santana Lopes anunciou que prevê entregar em Janeiro as 2.500 assinaturas necessárias para a convocação de um congresso.O movimento em curso em diferentes municípios «surgiu previamente» na sequência de encontros de autarcas do partido a 7 e 21 de Novembro na Covilhã e Cantanhede, respectivamente.Na altura, muitos autarcas subscreveram um comunicado solicitando à Comissão Política Nacional a convocação de um congresso extraordinário.Ao pedido juntou-se a recolha de assinaturas «que se iniciou na passada semana».«A recolha já está a decorrer nas estruturas do partido de muitos concelhos». Em Poiares a ignorância é total.
Este congresso extraordinário «deve traduzir-se numa efectiva renovação e reforço do partido perante os portugueses».«A recolha de assinaturas deve conduzir à realização do congresso nas primeiras semanas do próximo ano», por forma a renovar o partido e correr de uma vez por todas com as mumias e carcacinhas que ainda por cá pululam.Poiares é já um caso muito sério, onde a renovação deve ser feita.Para que lado o PSD concelhio se vira? Como sempre, para quem ganhar.Se Santana ganhar, será a favor de Santana, Se fôr o Passos Coelho, será a favor de Passos Coelho. Se for Rui Rio, será a favor de Rui Rio. Se fôr o prof. Marcelo, será a favor do Prof. Marcelo.Se voltar a ser a Manuela, será a favor da Manuela. Se fôr o burro do moleiro, será a favor do burro do moleiro.

É o que temos e vamos ter. Há que mudar e é urgente.

sexta-feira, dezembro 18, 2009

Não descola mesmo. è assim que vai este país

Na AIRC - Jaime Soares reeleito por unanimidade.

O ainda presidente da Câmara Municipal de Poiares, Jaime Soares, foi hoje reeleito por unanimidade para a liderança da AIRC – Associação de Informática da Região Centro. O autarca está à frente da instituição há já 25 anos.

A lista de Jaime Soares foi a única a candidatar-se aos órgãos sociais da associação especializada em soluções informáticas para a administração pública local.

A AIRC foi fundada há 27 anos e tem como clientes municípios de todo o país, inclusive do Arquipélago dos Açores.

Onde anda o Burro ?

Roubaram o burro do presepio da Igreja da Misericordia em Lisboa.
Não ha meio de roubarem e darem sumiço ao burro de Poiares.

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Arre que não descola....

No decurso do Congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), realizado em Viseu nos dias 4 e 5 de Dezembro, cujo lema foi “Investir nas Pessoas, desenvolver Portugal”, coube ao Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, em representação da Direcção da Associação, uma intervenção alusiva às relações internacionais, mais especificamente referentes à questão da Lusofonia e da Cooperação com os países da CPLP. António Rodrigues informou os congressistas de que o Foral CPLP (Fórum das Autarquias Locais) irá propor ao Governo Português que todo o tipo de cooperação directa, levada a efeito pelo tecido empresarial português, deverá ser abrangido pela Lei do Mecenato. Na opinião do autarca torrejano e seus pares, “a cooperação inserida num contexto de diálogo intercultural e da manutenção dos valores da Lusofonia, não deixa de ser, por si só, um acto de cultura de importância estratégica para os países envolventes, países que se assumem e identificam como parceiros ligados por uma história e língua comum. Esse é um capital determinante para as políticas de desenvolvimento de cada nação”.
Neste congresso, no passado Sábado, o Presidente da Câmara de Torres Novas foi eleito membro efectivo para o Conselho Directivo da ANMP, tendo como seu suplente o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Paulo Fonseca. De referir que ao PSD e PS coube a nomeação de oito elementos, de cada partido, e à CDU um elemento. Assim, compõem o Conselho Directivo da ANMP os Presidentes das seguintes autarquias: Viseu, que assume a presidência, Boticas, Fundão, Albufeira, Ponta Delgada, Vila Nova de Poiares e Ílhavo, em representação do PSD. Pelo PS, Melgaço, Castelo Branco, Cabeceiras de Basto, Torres Novas, Vila Franca de Xira, Portimão, Lagoa (Açores) e Santo Tirso. Benavente representa a CDU.
No dia seguinte, 6 de Dezembro, também em Viseu, na reunião magna do Foral – CPLP – Câmaras, procedeu-se à eleição dos membros da Assembleia Geral desta organização lusófona, tendo o Presidente da Câmara de Torres Novas sido eleito Vice-Presidente daquele órgão, em representação de Portugal. Preside à Assembleia Geral o Presidente da Câmara de Matola, Moçambique, e completam aquele órgão os autarcas de Manaus (Amazónia – Brasil), Bissau (Guiné), S. Domingues (Cabo Verde), Mé-Zochi (S. Tomé e Príncipe) e Porto Amboim (Angola).
O Foral CPLP foi recentemente criado em Lisboa, mais concretamente em Março do corrente ano, e visa a implementação de políticas transversais a todos os países que o compõem, na lógica da cooperação, aplicação de políticas de defesa da Lusofonia e, muito em particular, da promoção da interacção entre as comunidades dos países envolventes, com especial relevo para o papel dos investimentos empresariais.

sexta-feira, dezembro 04, 2009

Viveiros Florestais Sequestrados

Infelizmente não há maneira de poder divulgar notícias que nos animem. A fileira do pinheiro e consequentemente todos nós que somos o país, vê agravada a sua situação porque o Ministério da Agricultura não está suficientemente atento ao que se passa no mundo rural e, consequentemente não toma as medidas indispensáveis para prevenir a propagação de doenças que afectam o pinheiro bravo.

A floresta que é uma riqueza nacional e que contribui significativamente para a melhoria do ambiente e para economia do país, merece menos atenção do que o “automóvel eléctrico”. Desde ontem que as televisões, a rádio e os jornais nos saturam com este salvador do ambiente e não vi, até agora, referência da mesma dimensão a mais uma praga que põe em sério risco a sobrevivência de grande parte do nosso mundo rural.

viveiros florestais sequestrados

Numa altura em que o sector florestal em Portugal se encontra extremamente fragilizado pelo alastramento do Nemátodo da Madeira do Pinheiro, surge mais uma prova de fogo à floresta de pinho nacional, o Cancro Resinoso do Pinheiro.

Desde 2006 que esta doença tem merecido especial atenção por parte da Comissão Europeia, que estabeleceu medidas de emergência contra a introdução e a propagação da Gibberella circinata Nirenberg & ODonnell, na Comunidade. Atenta à questão e já em 2008, a ANEFA alertou, por diversas vezes, as autoridades portuguesas, tendo mesmo chegado a elaborar um documento em que reuniu informação relativa à temática, questionando, inclusivamente, as consequências da falta de acção em tempo útil e alertando para que não se ignorasse o problema até já nada haver, senão a destruição e corte massivo de plantas.

A verdade é que, mais de um ano depois, esta é a realidade. A Autoridade Florestal Nacional (AFN) não encarou a situação com a importância devida e a falta de controlo atempado levou a uma situação limite, estando hoje os viveiros como que sequestrados, impedidos de comercializar todas as espécies de Pinus.

Proprietários querem reunir com ministro da Agricultura

A Federação Nacional das Associações de Proprietários Florestais alertou há dias, que a doença do nemátodo está a “avançar de forma drástica” e criticou o sistema de distribuição de verbas pelas associações e tambem a postura dos responsaveis locais.

O presidente da associação afirma que, “dentro de poucos anos, Portugal não terá pinheiro bravo” e diz que solicitou uma reunião ao novo ministro da Agricultura, António Serrano. “Não vale a pena estarmos com coisas, a doença está a avançar de forma drástica e é de impossível controlo, o que se pode é atenuar os efeitos”, considerou Vasco Campos.

O dirigente, que é também presidente da CAULE – Associação Florestal da Beira Serra, afirma “não ter dúvidas” de que “o pinheiro bravo vai acabar em Portugal” e, na região da Beira Serra, “das mais afectadas do país”, registar-se-á uma “redução drástica dentro de cinco a 10 anos”, sublinha. “Os pinheiros deviam estar a ser marcados e abatidos e não estão a sê-lo”, sustentou, justificando que “a situação foi mal avaliada (pela tutela) e as verbas mal distribuídas” pelas associações florestais para combater a doença.

Se há associações florestais com “muito a fazer mas sem dinheiro”, outras “têm as verbas guardadas mas nada para fazer” no que toca a combater o nemátodo. “O que não foi correcto foi a avaliação das verbas a (atribuir) a cada uma das associações, foi distribuído o mesmo dinheiro, por exemplo, para Pampilhosa da Serra, onde ardeu tudo, e Tábua, que tem milhares de pinheiros”, frisou.

E Poiares ? O que foi feito em Poiares, ou o que não foi feito?

Como temos ca uma pessoa que quer ser responsavel por tudo e tal como bom cheira cus, mete-se em tudo e não faz nada.

Aos anos que está à frente desta Câmara o que é que já fez pela Floresta do concelho?

Absolutamente nada. Não fez não faz e nem deixa fazer. Somos realmente pobres e mal agradecidos.

Que candidaturas ja apresentou? Que iniciativas tomou? Onde param as cabras para roçar os matos? Onde estão os viveiros para promoverem novas plantações? Onde estão os esclarecimentos a prestar ás populações?

Qual quê ?

Festas de chanfana, de cabritos, e andar para tras e para a frente sem fazer nada. E os desgraçados que se lixem.

E vão ser mais 4 anos a fazer o quê? -Nada

Querem apostar que não se mete nisso durante este tempo todo.Então mas o que anda cá a fazer?A ocupar o lugar de outras pessoas muito mais validas e com muito para dar a Poiares.Este ja deu o que tinha a dar e só estorva.

Como diz o blogue de alveite
[P.S.: O que sei, é que é de uma tristeza enorme ver o pinheiro bravo a desaparecer aos poucos da nossa floresta, então aqui no concelho de Vila Nova de Poiares, principalmente em S. Miguel de Poiares, Alveite Grande...]

Jaime Soares apela ao diálogo entre bombeiros e Protecção Civil


Jaime Soares, ainda Presidente da Federação diz que bombeiros do distrito estão «totalmente
disponíveis» para colaborar e critica criação de estruturas não necessárias.
Mostrou-se ontem aberto ao diálogo com a Autoridade Nacional de Protecção Civil para a defesa dos interesses dos bombeiros. «Os bombeiros do distrito estão totalmente disponíveis para colaborar lado a lado com tudo aquilo que compete à Autoridade Nacional de Protecção Civil», afirmou , durante a cerimónia comemorativa do 32.o aniversário dos Bombeiros Voluntários de Condeixa-a-Nova.
Dirigindo-se directamente ao comandante operacional distrital, Ferreira Martins, Jaime Soares até admite que se cumpra a lei que envolve os bombeiros, que tantas e tantas vezes critica, mas afirma que há muita coisa que pode ser feita «conjuntamente» e a Federação a que ainda preside tem «um papel importante em todo o processo». Afirma mesmo que Ferreira Martins «terá a vida mais facilitada com diálogo franco e aberto com a Federação de Bombeiros do Distrito de Coimbra».
Como sempre e sem saber bem o que diz, o também ainda comandante dos Bombeiros de Poiares lembrou que uma associação de bombeiros funciona como um todo, envolvendo corpo activo, comando e direcção, onde todos são voluntários. «Mas há muita gente que anda a querer confundir isto». Mais, considerou ainda , as estruturas dos bombeiros voluntários continuam a não ser devidamente apoiadas. Ao invés, «estão a fazer-se gastos de que um dia a sociedade vai arrepender-se», considerou, afirmando também que estão a ser criadas estruturas «não necessárias», que «não melhoram a capacidade de resposta».
Que o melhor é apagar fogos com os ramos de pinheiro à moda antiga e nada de modernices.Que aqueles estudos da Universidade de Coimbra, são modernices desnecessarias .
Continuando a “apontar o dedo”, abordou a temática da formação dos bombeiros, considerando que esta é da responsabilidade do comandante. «Mas já se andam a vislumbrar alguns modernismos que complicam o que não é complicado», atirou, afirmando que a escola dos bombeiros «é o seu quartel» e o seu responsável «é o comandante» onde tambem se pode aprender a jogar à sueca e a contam anedotas.

quarta-feira, dezembro 02, 2009

Sera que é desta que vão presos.....

Autarcas contra suspeição lançada por dados oficiais

Governo decidiu divulgar investigações da IGAL nas vésperas do congresso dos edis.
O Governo revelou, ontem, que já recebeu 536 queixas de ilícitos praticados em autarquias. A revelação caiu mal junto dos autarcas a poucos dias de começarem o seu congresso e preferem denunciar a fraca execução do QREN.

"Acho lamentável. O Governo ainda não percebeu que os autarcas são o seu principal parceiro. Continua a ver-nos como maus da fita", desabafa o presidente da Câmara do fundão, Manuel Frexes, reagindo à divulgação dos dados.

A Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL) recebeu este ano 536 queixas de ilícitos praticados em autarquias, que seguem para o Ministério Público quando se verifica que são de natureza criminal.

Citado pela agência Lusa, o gabinete do secretário de Estado da Administração Local, que tutela o organismo, revela que no ano passado o número chegou às 971 queixas, das quais 37 constituíram matéria crime, "incluindo crimes que se incluem no tema 'corrupção', como sejam, falsificação, prevaricação e abuso de poder".

"Não creio que o Governo ande bem quando atira com esses números na semana do congresso", adianta Frexes ao JN, argumentando que é defensor de "inspecções regulares às autarquias superiores a uma vez por mandato (de quatro anos)". "Deveríamos evoluir para auditorias rotineiras", declarou.

As queixas que chegam à IGAL provêm de entidades ou cidadãos, que usam quer a queixa electrónica na página Internet da Inspecção-Geral, quer o fax, telefone ou correio. A IGAL, que vai ter mais vinte inspectores no próximo ano, tem um plano anual de inspecções às autarquias. Quando as denúncias indicam "ilegalidade manifesta", a Autarquia em causa é alvo de um inquérito.

Para Jaime Soares, presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares e membro da direcção da Associação Nacional de Municípios (ANMP), há "temas mais relevantes para o congresso, como a lei de Finanças Locais, o QREN, a Administração do Território e a reivindicação da ANMP de fazer parte do Conselho de Estado".O autarca lembra que foi por recomendação da ANMP que se passou a fazer uma inspecção por mandato às autarquias. "Estamos de consciência tranquila porque assumimos abertamente a defesa da honestidade e da transparência na actividade autárquica", disse.

terça-feira, dezembro 01, 2009

FUTEBOL - Divisão de HONRA


DIVISÃO DE HONRA - JORNADA 9
. .

Este foi um fim-de-semana repleto de resultados inesperados na Divisão de Honra. O Oliveira do Hospital, a jogar em casa, não foi além de uma igualdade a uma bola com o Cova Gala, lanterna vermelha do campeonato. A equipa azul e branca vê agora a liderança ainda mais distante, isto porque o Nogueirense foi a Praia da Leirosa e cumpriu a sua “obrigação” ao vencer por 2-0, aumentando a série de vitórias seguidas para nove. Outro resultado que surpreende é a vitória do Moinhos em Miranda do Corvo por 2-1 num derby bem disputado, também o União FC se deixou surpreender, em sua casa, pelo penúltimo Poiares que assim alcançou a primeira vitória da temporada e logo por 3-0. Em Cantanhede o jogo entre Marialvas e Lousanense teve cinco golos, venceram os homens da casa por 3-2 regressando assim as vitórias. Em Tábua o Penelense não foi além de uma igualdade a uma bola, desperdiçando uma boa oportunidade em chegar à terceira posição, o mesmo se passando com a Académica SF que perdeu por 2-0 com o Carapinheirense, uma equipa que está em crescente na tabela classificativa.
.
Resultados:
.União FC 0-3 Poiares
Padreco, David Matado e Zé Miguel
.

Classificação:

sexta-feira, novembro 27, 2009

Lembrando uma Grande Figura - Dr. Fernando Valle


O Dr. Fernando Valle

Fez ontem quatro anos que morreu o Dr. Fernando Valle.
Faleceu aos 104 anos, portanto se fosse vivo teria agora 108.
Médico de profissão, deu-se de corpo e alma aos outros.
Empobreceu, imaginem! como médico, pois não só cuidava carinhosamente da saúde das pessoas, como repartia o que tinha com os mais necessitados.
Contemporâneo, e grande amigo de Miguel Torga, que era médico tambem, valorizava muito estes encontros e uma boa conversa.
Segundo o poeta Miguel Torga o Dr. Fernando Valle “teve tempo para ser no mundo a imagem paradigmática do jovem irreverente, do bom chefe de família, do amigo leal, do médico devotado, do político isento, do governante capaz, do cidadão exemplar”.
Foi um Homem Grande que foi exemplo de vida, e por isso, eu hoje quero recordá-lo aqui.
Creio que todos os Homens e Mulheres Grandes devem ser sempre recordados, para que sejam honrados, e continuem presentes, e possam assim influenciar e ser exemplo e modelo de vida.
Num tempo tão complexo e confuso que vivemos, onde há tanta falta de valores, de moral e de ética, e onde aparentemente, escasseiam os Homens Grandes, será bom que olhemos para este Homem e meditemos na sua vida.

«Convicção, clareza e frontalidade eram algumas das características de Fernando Baeta Cardoso do Valle, natural da Cerdeira, concelho de Arganil, nascido a 30 de Julho de 1900. Filho do dr. Alberto da Maia e Cruz do Valle e de D. Maria Adelaide da Costa Cardoso do Valle.
Coja, a Princesa do Alva, foi a vila eleita pelo médico do povo para passar alguns momentos da sua vida na sua casa solarenga com vista sobre o rio Alva.

Foi presidente honorário do Partido Socialista e um lutador nato pelos ideais da Revolução Francesa: liberdade, fraternidade e igualdade deixando registado os seus ideias de vida através de um desejo “o facto de a determinante de toda a minha vida ter sido o lutar pela libertação do homem, no sentido de se conseguir efectivamente, um regime de direito em que seja possível, de facto, a paz, a liberdade e a justiça social”.
Ler mais...

segunda-feira, novembro 23, 2009

VR Sto Antonio - avança para Museu do Atum

Vila Real de Santo António vai ter em breve um Núcleo Museológico com base no atum.
Segundo adiantou este fim-de-semana o presidente da Câmara de Vila Real de Santo António, Luís Gomes, a cidade vai avançar para a criação de um Museu do Atum.
A decisão foi anunciada durante o discurso que proferiu na cerimómia de entronização dos membros da Confraria do Atum, que decorreu na cidade pombalina e na qual Luís Gomes foi entronizado "Confrade Honorário".
Segundo Luís Gomes, o Núcleo Museológico será instalado na antiga zona industrial conserveira, na frente ribeirinha do norte da cidade, integrando um conjunto de peças de arquelogia industrial e sendo uma das componentes do projecto de requalificação de toda a zona. O concurso público -disse - será lançado nos próximos seis meses.
A cerimónia de entronização decorreu no Centro Cultural António Aleixo, com a presença de treze confrarias gastronómicas oriundas de vários ponto do país e na qual também usaram da palavra a Confraria da Chanfana, e os presidentes da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, da Confraria dos Gastrónomos do Algarve e da Confraria do Atum.
O evento contou com ainda com um desfile de cerca de um quilómetro pelas principais artérias do centro da cidade até ao Centro Cultural António Aleixo.
A jornada culminou com um jantar de confraternização, onde foram degustadas dezenas de iguarias confeccionadas com base no atum.
Para além da Confraria do Atum, estiveram representadas as Confrarias dos Gastrónomos do Algarve, Baccus, do Queijo da Serra da Estrela, da Chanfana de Poiares, do Bucho Raiano, do Melão de Almeirim, do Velhote, da Madeira, do Queijo da Ilha de S.Jorge, da Lampreia de Penacova, do Bacalhau e do Azeite do Fundão.

Segundo o Presidente da Confraria do Atum, Luís Camarada, a jornada teve como objectivos "a promoção do atum e da cidade e a confraternização entre organizações congéneres".

segunda-feira, novembro 16, 2009

Ainda a missa do dia 11 de Outubro....

Ainda a proposito daquelas entrevistas de Jaime Soares e que ninguem entendeu....

É lamentável este facto, porque ele aconteceu e pela sua falta de verdade.
Estive presente na missa do dia 11 de Outubro, dia de eleições, desde o inicio da celebração.
O celebrante que presidiu à Eucaristia não disse nada do que o presidente da Câmara afirma. Primeiro, o padre em questão, homem de notável integridade moral e cultural, fez uma homilia enquadrada nos textos liturgicos do dia. Apenas referiu que por vezes em algumas Câmaras as pessoas têm que usar meios de "suborno", para obter o que precisam e lhes é de direito ter. Nunca se referiu à Câmara de Poiares ! No entanto até pediu desculpa, pelo que disse, dado que se estava em dia de eleições.
Todos nós "vemos, ouvimos e lemos" como diz a canção, porquê ignorar e armarmo-nos em falsos moralistas? Não é submetendo o Povo ao medo que se consegue encobrir seja o que for e onde quer que seja, tudo tem o seu limite e seu tempo para que as leis universais se cumpram, mais dia menos dia.
Segundo, oito dias antes, aquando da sua primeira homilia em Poiares, os elementos do Conselho Económico da Paróquia (CEP) convidaram o referido padre para uma almoço de cortesia, não o deixando ir para Coimbra sem terem uma atenção, normal quer para não crentes e muito mais normal para crentes.
Não houve qualquer campanha política e quem conhece esse presbitero, sabe que ele jamais aceitaria tal envolvimento !
Por coincidência foi almoçar no mesmo restaurante o candidato da oposição que ao ver a mesa onde se encontrava o padre com os elementos do CEP foi apresentar cumprimentos, um gesto de simpatia.
Resumindo, o Presidente da Câmara mentiu no seu discurso da toma da de posse no dia 31.
Terceiro, se o presidente de Câmara fosse católico jamais utilizaria as palavras que utilizou, ou mentiria, ou envolveria outras pessoas que professassem da mesma fé.
Católicos contra católicos?
O acto desabrido do presidente da Câmara só prova à saciedade que ele não é católico nem assume os princípios cristãos, mesmo que não católicos. Se ele tivesse uma noção correcta da separação de poderes e/ou soubesse qual é a missão da Igreja na Terra, jamais tomaria a posição que tomou querendo amedrontar tudo e todos como é sua prática, sem qualquer respeito pela dignidade e privacidade de outras pessoas.
É lamentável este facto, a todos os títulos!!
Sou uma testemunha da verdade dos factos e não me envolvo com apreciações de outras referências feitas pelo presidente da Câmara.
É fundamental saber gerir conflitos se os houver e não gerar conflitos, querendo surgir como vitima aos olhos do Povo. Práticas bem conhecidas da ciência política!
É preciso serenidade, seriedade, decoro e bom-senso quando se desempenham certas funções !!
Martins Miguel num comentario.

Foi em Almancil que isto aconteceu


É uma história digna de um filme de comédia. Em Almancil, no Algarve, um homem de 23 anos tentou assaltar esta noite um supermercado, mas ao entrar por uma pequena janela acabou por ficar entalado toda a noite, só sendo descoberto de manhã.

sexta-feira, novembro 06, 2009

Converse com os Autarcas

Caro cidadão,

Tem ao seu dispor a plataforma autarquias.org.

Com o autarquias.org os cidadãos podem alertar os municípios para as mais variadas situações, desde de Lixos na via pública, postes de iluminação que não o funcionam, buracos na via pública, equipamento danificado, problemas nos abastecimentos, ou outros tipos de problemas, que muitas das vezes as Câmaras Municipais não tem conhecimento.

Os cidadãos podem acompanhar as respostas das autarquias aos alertas apresentados por outros cidadãos, como também participarem nesses mesmos alertas adicionando comentários.

O autarquias.org permite também a criação de debates por cidadãos que pretendem discutir assuntos que lhes pareçam pertinentes com outros cidadãos e com o próprio município ou questionar a autarquia sobre um assunto do interesse de todo o município., como também a abertura de petições.

Participe neste projecto.

www.autarquias.org

quinta-feira, novembro 05, 2009

Com esta Justiça, Jaime Soares torna a escapar

O Ministério Público (MP) admitiu, hoje, no Tribunal de Penacova, que tenha havido falta de produção de prova para condenar o presidente da Câmara de Poiares, Jaime Soares, por alegada autoria de dois crimes de prevaricação.
O edil, várias vezes julgado e sempre absolvido, acaba de responder ao abrigo de um processo relacionado com a emissão de licenças de habitabilidade.
No âmbito de um inquérito, aberto pela Polícia Judiciária, ao abrigo do qual foi deduzida acusação pelo MP, o arguido estava sob suspeita de ter acatado a emissão de licenças de utilização de fogos por concluir.
Ao abrigo do artigo 64º. do Regime Jurídico da Urbanização e Edificação (RJUE), a concessão de licença de utilização não depende de prévia vistoria municipal, mas o presidente de Câmara pode determinar a realização da mesma caso a obra não tenha sido inspeccionada no decurso da sua execução. Há ainda lugar a vistoria se dos elementos constantes do processo ou do livro de obra resultarem indícios de que a mesma foi executada em desconformidade com o respectivo projecto e condições da licença ou com as normas legais e regulamentares que lhe são aplicáveis.
Embora creia que houve ilegalidade, um magistrado do MP admitiu a insuficiência da prova produzida em audiência de julgamento, razão por que o princípio de tolerância em caso de dúvida poderá ditar a absolvição do arguido.

Rodrigo Santiago, advogado constituído por Jaime Soares, alegou a inocência do autarca.

terça-feira, novembro 03, 2009

Poiares continua a ser noticia...e pelos piores motivos

A Igreja e Jaime Soares de candeias às avessas

Tentaram transformar a igreja em sede político-partidária

“Tentaram transformar a igreja em sede político-partidária segundo Jaime Soares

Num discurso escrito, contrariando os seus hábitos, Jaime Soares fez questão de dizer «tudo» o que lhe ia «na alma e no coração», dizendo «aos poiarenses o que eles têm necessidade e obrigação de saber». E têm «obrigação de saber» que, «no dia das eleições, na missa de um baptizado, realizada ao meio-dia, em Vila Nova de Poiares, um senhor padre de ocasião, durante a homilia, considerou que os serviços da Câmara funcionavam através de “luvas”». O presidente, eleito para o seu último mandado, explicou ao Diário de Coimbra que o sacerdote em causa, designado pela Diocese para substituir o padre Natário, se referia «ao funcionamento dos serviço da Câmara, onde os processos se atrasam indefinidamente, mas se formos lá com o dinheirito tudo se revolve». Afirmações proferidas na altura em que o autarca entrava na igreja para assistir à cerimónia. Mas não foi este o único incidente que marcou a campanha eleitoral em Vila Nova de Poiares. Sem usar a expressão “terrorismo político”, Jaime Soares deixou-a bem evidente no discurso crítico e inflamado que proferiu, na noite de sábado, perante um salão «nobre cheio de poiarenses. «Tentaram envolver, ou envolveram mesmo, pequenos grupos ligados à Igreja Católica, tentando transformá-la em sede de campanha político-partidária, não respeitando minimamente os seus valores morais e éticos. Felizmente que a maioria esmagadora dos poiarenses que professam a religião católica os ignoraram», disse ainda o autarca.
Jaime Soares, o único presidente eleito depois do 25 de Abril que Vila Nova de Poiares conheceu quer saber «como é possível que, em plena campanha eleitoral, se afaste o padre Natário, um dos melhores párocos que passou pelo nosso concelho?». Um afastamento ditado pelo bispo, D. Albino Cleto, independentemente da idade avançada do sacerdote e dos seus problemas de saúde, uma vez que, entre outras doenças, é diabético, estando, inclusivamente, já cego de um olho, para não falar dos problemas de locomoção de que tem padecido. «Será que é por ser amigo do presidente da Câmara?», questionou ainda Soares. «Desde quando é que isso é pecado?», enfatizou, recordando que o mesmo padre Natário «esteve em Condeixa e foi amigo do Jorge Bento e esteve em Mortágua e foi amigo do Afonso Abrantes». «Isso é pecado?», quer saber. Em seu entender, os “pecados” estão noutros espaços e noutras atitudes. E, por isso, perguntou «como é possível mandar padres substitutos para que, oito dias antes do acto eleitoral, se façam almoços de confraternização e estes se passeiam por lugares públicos, com os candidatos do PS?». «Claro que não é proibido, mas é eticamente reprovável», entende Soares, que considera «reprovável» a substituição do padre Natário, «que todos os poiarense admiram e respeitam, para em seu lugar colocar um substituto em part-time».
“Cristo não quer estes comportamentos”
Afirmando-se católico, e considerando a igreja um «espaço de princípios, de valores, de fé e amor ao próximo», observou que «alguns tentam destruir» essa «Igreja da solidariedade e do humanismo que Cristo pregou», «presumivelmente com a conivência do principal responsável da Diocese», acusou. Por isso, defende que se «faça uma rápida e profunda reflexão, antes que piores males possam suceder». «Cristo não quer estes comportamentos, porque desrespeitam os princípios e valores da Igreja que Ele fundou», disse ainda.
Mas o “apontar o dedo” não se ficou por aqui, uma vez que se repetiram as atitudes de «baixa política»,«não olhando a meios para atingir os fins». E deu o exemplo de «quem, a coberto da noite distribuiu dezenas e dezenas de panfletos e comunicados anónimos, a insultar e ofender gravemente pessoas honestas e dignas, só porque não comungam das suas opções». «Sabemos a sua origem e quem é o seu autor», disse ainda Jaime Soares. «Aguardaremos calmamente que a Justiça cumpra a sua função».
O autarca fez ainda saber que deu conhecimento ao mandatário da candidatura do PS, - «também ele um destacado líder da Igreja local» - «das “anomalias” verificadas durante a campanha. Todavia, este «nada fez para o evitar, não assumindo – a tempo e em tempo – os valores do respeito, da moral, da ética política a que estava obrigado». É, pois, considera Jaime Soares, «co-responsável em todo o processo».
Mas, apesar de todas estas “anomalias e interferências”, «o povo votou, decidiu e disse clara e inequivocamente quem quer para governar o município de Vila Nova de Poiares e quem não quer para governar o município de Vila Nova de Poiares», disse e repetiu o autarca, que deu início ao seu último mandato, prometendo continuar «a trabalhar, a trabalhar muito» para o desenvolvimento do concelho que, disse com orgulho, «continua em boas mãos». Relativamente aos que «cometeram tantas irresponsabilidades, que Deus faça a sua Justiça», disse, sugerindo à oposição «claramente derrotada», que faça a «sua leitura democrática» e assuma «uma postura ética e política que permita, de hoje em diante, uma discussão séria das propostas, de forma que a estabilidade e paz social sejam uma constante na governação do nosso município».


Do Diário de Coimbra

terça-feira, outubro 27, 2009

Jaime Soares ja não se pode candidatar ao Premio.

O Prémio Mo Ibrahim para o Sucesso na Liderança foi criado em 2007 e entregue anualmente.
A distinção foi entregue na primeira edição ao ex-Presidente de Moçambique Joaquim Chissano e em 2008 ao ex-Presidente do Botsuana Festus Gontebanye Mogae.
Visa reconhecer os líderes que tenham dado provas de excelência na liderança política e está aberto a ex-presidentes que tenham voluntariamente deixado de exercer funções nos últimos três anos e dado provas de liderança exemplar.
O objectivo é "melhorar as perspectivas sociais e económicas do povo ".
O dinheiro do prémio, no valor total de cinco milhões de dólares norte-americanos, será distribuído durante dez anos em tranches de 500 mil dólares e é também visto como uma forma de oferecer segurança monetária a dirigentes que abandonem o poder voluntariamente.
Após os dez anos necessários para completar o pagamento do valor do prémio, cada vencedor receberá depois por ano uma renda de 200 mil dólares norte-americanos durante o resto da sua vida.
Entre os líderes africanos que deixaram funções recentemente estão os ex-presidentes da África do Sul Thabo Mbeki, do Gana John Kufuor e da Nigénia Olusegun Obasanjo.
Mo Ibrahim expressou "absoluto respeito" por estes nomes, mas reiterou a confidencialidade da decisão, negando qualquer relação com uma eventual falta de vitalidade financeira da Fundação.
No comunicado divulgado hoje, o Comité saudou o "progresso na governação de alguns países africanos", mas manifestou "preocupação com os recentes retrocessos noutros países".

quinta-feira, outubro 22, 2009

A Confraria do PRIAPO

Mostra Erótica-Paródica de Caldas da Rainha - Terra das Malandrices
Não há terra portuguesa mais malandra do que as Caldas da Rainha. E como tal, a Confraria do Príapo, uns malandrecos de primeira apanha, decidiram realizar a 1.ª Mostra Erótica-Paródica de Caldas da Rainha - Terra das Malandrices. Um evento que terá exposições, animação, palestras e gastronomia. Até 22 de Novembro, no Caldas Shopping.
O primeiro destaque da programação é no dia 23 de Outubro, com a palestra sobre "O Culto do Falo - da antiguidade à actualidade". Quem passar pelas exposições vai ver malandrices de todas as formas e feitios, e com todos os materiais possíveis, da cerâmica ao chocolate, passando pelos bolos e o pão.
E já que se fala de comida, destaque também para o jantar priapiano com poesia de Bocage e do Corpus Priapeorum. É no dia 31 de Outubro e tem de se fazer reserva.

quinta-feira, outubro 15, 2009

A Bela Herança.....

A Herança que Jaime Soares deixou na Distrital de Coimbra.
PSD perde no Distrito de Coimbra a favor do PS:

sexta-feira, outubro 09, 2009

Uma desgraça nunca vem só.

Em directo do Paleolítico
Nas autarquias as pessoas são mais importantes que os partidos. Algumas perpetuavam-se no poder e são autênticos casos de estudo.

A wikipédia informa que Vila Nova de Poiares é uma vila portuguesa localizada no distrito de Coimbra, Região Centro. Pacata e ordeira como toda a Região Centro - uma zona do país que se caracteriza pelos seus hábitos radicalmente moderados (acredite que nunca um escândalo ou uma pouca-vergonha saíram das gentes da zona centro), Vila Nova de Poiares tem uma população de 7457 habitantes, segundo números do último censo (de 2006).
7457 habitantes que não são, longe disso, todos iguais em importância. Há pelo menos um poiarense que se tem elevado mais que os seus conterrâneos, que conseguiu mais visibilidade e estatuto. Trata-se do presidente da Câmara: o social-democrata e deputado Jaime Marta Soares, conhecido sobretudo por ser o mais antigo dinossauro do poder local. Já passaram 33 anos. Na verdade, é justo, é mesmo mister reconhecer que Jaime Soares representa um caso de estudo na política autárquica. Ele que vai a votos outra vez no domingo, certamente num fastio de fim-de- -semana, lidera desde 1974 o presente e o futuro de Vila Nova de Poiares. Ao todo já cumpriu nove mandatos sem interrupções. Se agora está prestes a começar o último que a lei permite, é só porque a Constituição se lembrou de proibir a renovação infinita dos cargos executivos. Caso contrário, poderíamos continuar a ver Jaime Soares ancorado ao cargo para sempre. Para quem não deixou de maldizer a proibição, vontade não lhe faltava.
Quem um dia quisesse estudar o que sucede a uma pessoa depois de completar nove mandatos consecutivos no poder, que revoluções sofre a sua mente, que sinais de autoglorificação da personalidade são visíveis, poderia observar de perto o presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares.

No país há outros autarcas do Paleolítico, muitos deles da CDU, mas só o "nosso" Jaime Soares, o primeiro dos poiarenses, reúne em si todas patologias de um homem que a si mesmo se vê como insubstituível e único.

Em Vila Nova de Poiares, para onde quer que nos viremos encontramos a fatal presença de Jaime Soares. As brochuras da câmara mostram o grande presidente a inaugurar obras, a reunir com munícipes, a festejar eventos.
No passado 10 de Junho, Jaime Soares discursou na Filarmónica Poiarense, cujo primeiro CD musical deixou toda a gente agradada, mas, esclarece o site oficial da vila, "em especial Jaime Soares". Porque Jaime Soares é isso: um homem cheio de gosto e visão. E Vila Nova do Poiares não é Vila Nova de Poiares. Lembra o seu presidente que não foi por acaso que Alexandre Herculano comparou a vila com Washington. E que dizer do povo de Poiares senão que tem um "querer" e uma "força" que levam Jaime Soares "a falar em Raça Poiarense"?
Dizem alguns bufos da Raça Poiarense que Jaime Soares passou o Verão a fazer telefonemas aos munícipes, substituindo-se às empresas de sondagens. No domingo vai mesmo a votos. E podemos ir reservando o champanhe.

Jurista

quinta-feira, outubro 08, 2009

Escutas no Palacio de Belem

A última oportunidade antes da extinção em 2013

A entrada em vigor da lei que limita o número de mandatos às Câmaras vai alterar o "rosto" das autarquias portuguesas a partir de 2013 e muitos autarcas terão nestas eleições a última oportunidade de se recandidatarem.
É já no próximo dia 11
que 191 recandidatos a presidentes de Câmara têm a última oportunidade de serem eleitos antes da nova lei entrar em vigor, em 2013.
Alguns destes lideram os seus municípios desde que existem eleições locais, como são o caso de Jaime Soares, na presidência da Câmara de Poiares, e de Francisco Mesquita Machado, na de Braga, ambos eleitos há 33 anos consecutivos.
Jaime Soares é quem tem o maior tempo de permanência à frente de uma autarquia em Portugal. Ainda antes das primeiras autárquicas de 1976, já tinha sido escolhido em assembleia popular para integrar a primeira comissão administrativa da Câmara de Poiares. Estávamos em 1974.
Antes do 25 de Abril trabalhava num negócio de ferro-velho, conduziu um jipe que dos bombeiros e era apoiante de Humberto Delgado. Andou pela LUAR mas foi arredado. Em 1976 oferece-se ao PSD que não tinha ninguem em Poiares e candidata-se à chefia do executivo camarário, vence as eleições e mantém o cargo ao longo de 33 anos.
Francisco Mesquita Machado, natural de Famalicão, é, ao lado de Jaime Soares, um dinossauro das autarquias, apesar alegadas suspeitas de enriquecimento ilícito sobre as quais nunca foi constituído arguido.
Ao lado destes mais antigos há figuras como António José Ganhão em Benavente, João Rocha em Serpa, Mário Almeida em Vila do Conde ou Isaltino de Morais em Oeiras, que ficarão igualmente fora da corrida eleitoral.
A lei de limitação de mandatos autárquicos foi aprovada pela Assembleia da República em Julho de 2005 e promulgada por Jorge Sampaio em Agosto, mas a sua aplicação efectiva foi remetida para as Autárquicas de 2013. De acordo com a nova legislação, os presidentes de Câmara e de Freguesias que já tiverem cumprido três mandatos consecutivos não podem recandidatar-se ao acto eleitoral seguinte. Nesta situação encontram-se 191 presidentes de Câmara dos 308 concelhos do país.
Por força da lei todos os partidos têm agora quatro anos para pensarem em novas estratégias para o poder local, nomeadamente o PSD e o PS, que detêm a maior parte das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia do país.

Confrade internada nos Açores devido a acidente

Uma mulher, confrade da Real Confraria da Cabra Velha, de Miranda do Corvo, ainda está internada no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, depois de ter fracturado a bacia num acidente de autocarro junto à lagoa das Furnas, na segunda-feira.

Maria de Lurdes fazia parte de um grupo de 20 pessoas que cumpria o programa turístico delineado pela confraria “Os Gastrónomos dos Açores”, que realizou o seu V Capítulo no domingo.
As duas dezenas de confrades estavam a chegar à lagoa das Furnas, onde iriam provar o famoso cozido, cozinhado com o calor vulcânico, quando o veículo da autarquia de Vila Franca do Campo se despistou e acabou por tombar, após o motorista ter tentado evitar a queda na água, virando-o para uma barreira e terra.
Para além dos elementos da confraria açoriana, seguiam no veículo
dois elementos da Confraria da Chafana, de Vila Nova de Poiares, Madalena Carrito e Carla Pedroso, que ficaram feridas, assim como membros das confrarias “Pinhal do Rei”, de Leiria, “Os Tanheiros”, de Santarém, e um representante da homóloga de Macau.
No total, 16 pessoas ficaram feridas, e quase todas tiveram alta em pouco tempo, ficando apenas internada a mulher de Miranda do Corvo, que, segundo o Confrade Mor dos “Gastrónomos dos Açores”, «tem uma pequena fractura na bacia, segundo os especialistas com quem falei hoje (ontem) de manhã, e não terá de fazer cirurgia», referindo ainda que, «na sexta-feira, ao mais tardar, terá alta e pode fazer a sua vida normal, apesar de alguns condicionalismos».
Madalena Carrito, que também é presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, ficou ligeiramente ferida na cabeça e ganhou, como «medalha de bom comportamento», dois pontos na cabeça. Ao Diário de Coimbra, desdramatizando o acidente, garantiu que «foi uma sorte» haver só um ferido mais preocupante, tendo em conta que «podia ter tido consequências muito graves».
Segundo a Mordomo-Mor da Confraria da Chanfana, a «estrada de paralelepípedos estava muito molhada e o motorista, que é muito experiente, perdeu o controlo do autocarro», frisando que, terá sido essa experiência a evitar males maiores.
Segundo Madalena Carrito, «apenas a senhora de Miranda do Corvo ficou internada, enquanto todos os outros tiveram alta na mesma noite»,
frisando que, como «tínhamos reservas, eu e a colega de Poiares, ainda conseguimos apanhar o avião».

segunda-feira, outubro 05, 2009

Eleições VS Obras

Pois bem..

Passaram-se as Legislativas com o que eu previa, uma vitória do PS mas sem a maioria absoluta que tanto desejavam, e vem aí as autáquicas, que no próximo Domingo dia 11 de Outubro escolhe mais uns quantos "tachos" para outros tantos individuos que apregoam o "amor" pela sua terra. Tretas...

Se nalguns casos eu até acredito, pois muitos são nascidos e criados nos seus concelhos, outros caem pela primeira vez em concelhos que nunca haviam conhecido com discursos "mentirosos" de querer fazer mais e melhor. Por quem? Só se for por eles mesmo, pois por bem da terra não deve ser pois nem a conheciam e melhor, só se for, melhorar as suas finanças.
Mas sejam bem vindas as eleições, pois agora tenho cada vez mais a certeza que em ano de eleições, sejam elas quais forem, trabalha-se e fazem-se mais obras que nos restantes 3 anos anteriores.
Veja-se o nosso país em geral, mas em Particular o Distrito de Coimbra, pois por onde quer que andemos, há obras públicas a serem acabadas ás pressas, outras começadas e isso vê-se pelos tremendos buracos que se tornaram as ruas e estradas do nosso distrito.
Trago aqui um exemplo: Vila Nova de Poiares. Se em muitos anos de mandato através do "quero, posso e mando" do Sr. Presidente Jaime Soares, vê-se que na entrada do seu último mandato, fazem-se obras que há muitos e largos anos esperam por um asfaltozito, um arranjo aqui e ali.
No entanto, também é altura de se cumprirem as promessas de mais de 12 anos, como é exemplo o Estádio Municipal, que pode ser útil mas que acho que há mais coisas priorotárias onde se gastar dinheiro. E por falar em gastar dinheiro... Este ano a campanha do sr. Jaime Soares começou bem cedo e paga com os dinheiros públicos. Não acreditam? Então a que chamam aquelas chamadas telefónicas que recebemos quase todos os assinantes com telefone fixo, a dizer o que se pretende fazer no futuro?? Se isto não é campanha então digam-me o que é.
No entanto a oposição (neste caso o PS), continua a pecar pela sua fraqueza, pois cada quatro anos apresenta um candidato "melhor que o outro". Pires Monteiro não tem bagagem para se meter nestas coisas. Vai ser outro brinquedo nas mãos do sr. "Dinossauro autárquico".
Uma coisa é certa, quer queiramos quer não este ano vai ser mesmo a ultima vez que vemos os Outdoors com as fotografias do sr. presidente com mais de 20 anos.
Só para que conste, eu sou PSD, filiado e com passagem por alguns cargos autárquicos, e não estou aqui a criticar sópor criticar, pois temos que ser realistas, que neste 35 anos Poiares cresceu muito e isso também se deve a Jaime Soares.
No próximo Domingo vamos todos votar e não poderemos ficar em casa, vamos escolher quem queremos para nos melhorar (ou não) as nossas condições de vida.
Ahhh só para remate, eu não voto em Poiares, mas se o fizesse também não votava em nenhum deles...
Que ganhem os melhores...
MDG
<http://mondeguitocoimbra.blogspot.com/2009/10/eleicoes-vs-obras.html>

quarta-feira, setembro 30, 2009

Sem Vergonha nenhuma Jaime Soares tornou a candidatar-se...

Jaime Soares (PSD) já muito assustado , confia na vitória, nem que tenha de insultar os adversarios e seus apoiantes.
-O presidente da Câmara de Poiares, Jaime Soares, manifestou-se hoje confiante numa vitória nas autárquicas neste concelho, município onde o PSD venceu de uma maneira já aflita nas ultimas legislativas.
Diz que ainda "Acredito sinceramente que vamos ter um grande resultado" ...dê lá por onde der.
Precisa de estar ocupado ou se não ainda vai para o Lar da Senhora das Necessidades para a zona dos acamados.
Esse é o grande receio dele.
Os resultados das legislativas talvez se vão ampliar a seu favor", afirmou Jaime Soares, que sem vergonha nenhuma retirou a oportunidade de seus camaradas de partido concorrerem à presidencia
Preside desde o 25 de Abril de 1974 sem rebuço nenhum nem qualidade.
Neste concelho, o PSD obteve 39,2 por cento dos votos, ja nos limites inferiores, prenuncio de que não esteve com Ferreira Leite tendo ate boicotado a campanha dela não fazendo nada por a promover.
É assim que ele é para os companheiros que tanto o levaram ao colo durante estes anos todos.
Tanto lugar lhe arranjaram porque tinham pena , do desgraçadinho analfabeto e bombeiro voluntarioso.

terça-feira, setembro 29, 2009

Eleições Legislativas 2009 - POIARES

Concelho:
Vila Nova de Poiares
Contagem terminada.
4 freguesias apuradas.
O apuramento dos resultados dos círculos eleitorais do estrangeiro será realizado a 2009-10-07

PPD/PSD
Partido Social Democrata
39,2%
1.374 votos
PS
Partido Socialista
33,47%
1.173 votos
CDS-PP
CDS - Partido Popular
8,56%
300 votos
B.E.
Bloco de Esquerda
7,62%
267 votos
PCP-PEV
CDU - Coligação Democrática Unitária
3,48%
122 votos
PCTP/MRPP
Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses
1,17%
41 votos
PTP
Partido Trabalhista Português
0,4%
14 votos
MPT-P.H.
FEH - Frente Ecologia e Humanismo
0,29%
10 votos
MEP
Movimento Esperança Portugal
0,23%
8 votos
PPM
Partido Popular Monárquico
0,2%
7 votos
P.N.R.
Partido Nacional Renovador
0,11%
4 votos
POUS
Partido Operário de Unidade Socialista
0,09%
3 votos
MMS
Movimento Mérito e Sociedade
0,06%
2 vo
Votantes
56,03%
Votantes: 3.505
Inscritos: 6.256

quinta-feira, setembro 17, 2009

Veja o seu Numero de Eleitor

Os cidadãos portadores de Cartão de Cidadão ficam automaticamente inscritos na freguesia correspondente à morada que tenham indicado no pedido do referido cartão.

Os cidadãos detentores de Bilhete de Identidade válido que nunca se tenham inscrito no recenseamento eleitoral foram automaticamente inscritos na freguesia de residência indicada no Bilhete de Identidade.

Os jovens de 17 anos foram igualmente inscritos, podendo votar se, à data do acto eleitoral, já perfizeram 18 anos.

Confirme o seu número de eleitor, bem como a freguesia onde vota.

Pode fazê-lo em www.recenseamento.mai.gov.pt

ou enviando um SMS para 3838 [indicando: RE espaço n.º BI/CC espaço (data de nascimento = AAAA-MM-DD)].

quinta-feira, setembro 10, 2009

Gastronomia e artesanato juntos até à próxima segunda-feira


Ao longo dos próximos dias, Poiares vai transformar-se em montra privilegiada que permitirá a milhares de visitantes apreciar o artesanato e a gastronomia do concelho, da região e de todo o país, dada a presença de representantes oriundos dos mais diversos pontos de Portugal.
A partir de hoje, dia 10, e até à próxima segunda-feira, é no centro da vila que decorre mais uma edição da Poiartes, um certame que tem a virtude de juntar no mesmo espaço duas expressões máximas do saber popular transmitido de geração em geração, que se concretizam através da dinamização da XX Feira Nacional de Artesanato e da X Mostra de Gastronomia.
Organizada pelo Município de Vila Nova de Poiares em parceria com a Associação de Desenvolvimento Integrado de Poiares (ADIP) e a Confraria da Chanfana, a Poiartes é, sobretudo, uma mostra que pretende afirmar a identidade de um povo, com saberes e sabores que o tempo não apagou e que, apesar da diversidade, contribuem para a afirmação de uma identidade comum. O certame é inaugurado pelas 19h00, e contempla um diversificado programa de animação que se prolonga durante o fim-de-semana.
Este ano, o evento reúne cerca de 200 expositores oriundos de vários pontos do país, numa mostra de diversidade patente quer nas propostas gastronómicas quer nos trabalhos que os artesãos apresentam e executam ao vivo, durante a feira.

A renovada aposta na realização do certame no centro da vila, seguindo o modelo adoptado em edições recentes, confere ao certame “mais visibilidade e maior envolvência do comércio local, que permanecerá aberto até mais tarde, numa perspectiva absolutamente inovadora e dinamizadora”, refere a autarquia.
Milhares de visitantes, que partilham o interesse demonstrado pelos expositores que, todos os anos, têm vindo a marcar presença na Poiartes, fazem com que esta feira se tenha transformado num exemplo de sucesso, sendo hoje apontada como uma referência a nível nacional.
Nas vésperas de mais uma edição, a autarquia mantém expectativas elevadas e garante que “quem participa quer voltar e quem ouve falar da feira quer participar”, obrigando mesmo a organização a fazer uma selecção mais criteriosa que, em última análise, impossibilita alguns expositores de estarem presentes, devido a razões de logística.
Geraldo Barros

Autárquicas/Vila Nova de Poiares

"Dinossauro" Jaime Soares procura último mandato

Um dos "dinossauros" do poder local em Portugal, Jaime Marta Soares, de 65 anos, que dirige a autarquia de Poiares há 33 anos, sempre eleito pelo PSD, recandidata-se a um novo e último mandato.

Para destronar o autarca social-democrata, em exercício desde o 25 de Abril de 1974, o PS candidata o gestor e empresário Pires Monteiro, de 60 anos, actual deputado municipal, que foi candidato à Assembleia Municipal nas últimas eleições autárquicas.

A CDU, por sua vez, aposta em Artur Reis, motorista e elemento do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal.

Presidente actual:

Jaime Soares (PSD)

Candidatos:

Jaime Soares (PSD)

Pires Monteiro (PS)

Artur Reis (CDU)

População: 10338

Densidade populacional: 28,82

Nº Freguesias:4

Nº Eleitores: 11087

Nº Licenciados: 670

por LUSAHoje


quinta-feira, setembro 03, 2009

Pinhal Interior Norte - Autarcas preocupados com atrasos na concessão

Em conferência de imprensa, os autarcas da Lousã e Arganil, Fernando Carvalho (PS) e Ricardo Alves (PSD), vice-presidentes da CIMPIN, pediram ao Governo celeridade na adjudicação da concessão para que «as obras comecem o mais rápido possível».
«Consideramos as obras nela previstas, designadamente o IC3, entre Tomar e Coimbra, a EN 342, entre Lousã-Góis-Arganil-Côja-IC6, a requalificação do IC8 e todas as vias que contemplam a melhoria das acessibilidades às sedes de concelho, como absolutamente estratégicas para corrigir assimetrias, promovendo o desenvolvimento e a coesão de toda a região», leu Ricardo Alves, num comunicado distribuído aos jornalistas.
Lançada a 14 de Junho de 2008, em Condeixa, pelo primeiro-ministro José Sócrates, a concessão do Pinhal Interior inclui um pacote de estradas com uma extensão de 567 quilómetros, que iria servir cerca de 400 mil pessoas, cuja adjudicação estava prevista para o primeiro trimestre de 2009.
A concessão, orçada em 772 milhões de euros, beneficiaria directamente os concelhos de Tomar, Ferreira do Zêzere, Sertã, Oleiros, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Alvaiázere, Ansião, Penela, Castanheira de Pêra, Condeixa, Figueiró dos Vinhos, Miranda do Corvo, Lousã, Góis, Arganil, Coimbra, Pombal, Vila de Rei, Pampilhosa, Pedrógão e Sardoal.
«Estamos a perder demasiado tempo a tratar de um conjunto de obras essenciais para os nossos concelhos e, por isso, pedimos celeridade na decisão de adjudicação para que as obras comecem o mais rápido possível», afirmou Fernando Carvalho, que presidente há uma década à autarquia da Lousã.
Os representantes da CIMPIN consideraram «incompreensível que após todas as outras concessões estarem em fase final de resolução, mais uma vez o Pinhal Interior fosse discriminado negativamente, aumentando as disparidades regionais e reduzindo drasticamente a competitividade deste território».
Quando do lançamento da concessão, o primeiro-ministro José Sócrates afirmou que a concessão era um acto de «solidariedade, justiça e afirmação do Estado português que não quer deixar nenhuma região do país para trás, que quer fazer do território nacional um território coeso, reduzir as desigualdades e para as reduzir deve dar igualdade de oportunidades a todos».
«É um investimento muito significativo para fazer no espaço de poucos anos aquilo que já deveria estar feito e para afirmar a coesão nacional, o sentido de responsabilidade que a solidariedade e a procura de uma igualdade de oportunidades há muito devia ter imposto», salientou ainda José Sócrates. No dia 24 de Junho, na Lousã, quando recebeu a Medalha de Mérito do Município, o secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, adiantou em primeira mão que existiam quatro propostas para a Concessão de Estradas do Pinhal Interior, admitindo que as obras poderiam ainda avançar nesta legislatura.
«Já estamos na fase final do processo. Estimo que isto será uma questão de algumas semanas até que a avaliação possa estar concluída e estejamos em condições de poder perceber qual é a melhor proposta», referiu o governante.
Salientando que «esta concessão vai entregar a construção, operação e manutenção de cerca de 565 quilómetros de estradas nesta região», dos quais apenas 84 km serão em auto-estrada, Paulo Campos destacou, na altura, que se trata de «vias fundamentais para se poder chegar às 22 sedes de concelho que estão envolvidas».
Mas passados os meses de Julho e Agosto, o presidente da Câmara da Lousã, Fernando Carvalho, mostra-se preocupado com o alargamento dos prazos para a adjudicação da concessão.
«Decorridos mais dois meses, a somar ao atraso anterior, estamos a demorar demasiado tempo, o que é prejudicial para todos nós», salientou o edil socialista.
Por seu lado, Ricardo Alves, presidente do município de Arganil, salientou que «todos os autarcas têm feito sentir ao Governo a necessidade do avanço célere da concessão» e considera incompreensível que depois de todas as outras concessões terem um desfecho positivo só a do Pinhal Interior «não tivesse o mesmo desfecho».
A CIMPIN reúne os concelhos de Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pêra, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande (Distrito de Leiria), Arganil, Góis, Lousã, Miranda do Corvo, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penela, Tábua e Vila Nova de Poiares (Distrito de Coimbra).
in Diário de Coimbra, de 2/09/2009

terça-feira, setembro 01, 2009

Só de um Doente ....

O PSD de Vila Nova de Poiares formalizou na passada sexta-feira, no Tribunal Judicial de Penacova, a entrega da lista dos candidatos aos vários órgãos autárquicos do concelho para as próximas eleições autárquicas.

A lista apresentada é encabeçada por Jaime Soares, à Câmara Municipal, acompanhado por cerca de 350 candidatos aos vários órgãos autárquicos, representando cinco vezes mais candidatos do que o mínimo exigido por lei (73).

Esta é uma das maiores manifestações de apoio que alguma vez verificada, demonstrando de forma inequívoca a disponibilidade das populações de assumirem o seu apoio total e incondicional à candidatura de Jaime Soares e do PSD aos vários órgãos autárquicos.

O PSD de Vila Nova de Poiares não tem dúvidas que este apoio é o reflexo de todo o trabalho desenvolvido em prol da causa pública e da melhoria da qualidade de vida e bem-estar dos poiarenses, pelo que os poiarenses, no próximo dia 11 de Outubro, irão seguramente renovar o voto de confiança que ao longo dos anos têm depositado em Jaime Soares e no PSD.

NI PSD V. N. de Poiares"...

Só um anormal faria isso e passou assim um atestado de menoridade e de papalvos aqueles que deram o nome para as listas.

Pobres diabos aqueles que pensam que estão a fazer uma grande coisa. Deve ser para o Guiness da Labregagem.